Maria João Pires é a personalidade do ano para a imprensa estrangeira

A Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal (AIEP) atribuiu o seu 30° prémio personalidade do ano/Prémio Martha de la Cal a Maria João Pires, a mais internacional pianista portuguesa da atualidade.

O Prémio Personalidade do Ano/Martha de la Cal tem como objetivo distinguir a pessoa ou a instituição que contribuiu para promover a imagem do país no estrangeiro durante o ano.

A distinção, atribuída anualmente desde 1990, resulta da eleição dos 60 jornalistas estrangeiros acreditados em Portugal e inscritos na Associação.

“Estou profundamente agradecida pelo vosso reconhecimento . A transmissão e a partilha são o centro de todo o meu trabalho e de toda a energia que dedico a este projecto em Belgais de pesquisa sobre a influencia da Arte na vida de todos nós”, reagiu a artista, após o anúncio de sua escolha.

Ao longo de mais de seis décadas, a pianista, reconhecida e considerada pela crítica internacional como uma das mais famosas intérpretes de música clássica, tem atuado ao longo dos anos nos mais prestigiados palcos mundiais, recebendo vários prémios.

Maria João Pires, que dedicou a sua vida à musica, continua a promover a sua arte à frente do Centro de Artes de Belgais, no distrito de Castelo Branco, um projeto pedagógico e cultural com uma programação variada.

“Para os correspondentes, Maria João Pires tem um percurso artístico único. Ela continua a ser considerada como uma das mais famosas intérpretes de música clássica no mundo, continuando a ter uma grande repercussão no estrangeiro”, explica o presidente da AIEP, Levi Fernandes.

O anúncio do 30° prémio da AIEP, que será entregue em 2020, foi feito durante o tradicional encontro de final de ano da imprensa estrangeira, que aconteceu nesta quinta-feira, 12 de dezembro, no Palácio Foz, em Lisboa.

Em edições anteriores, o prémio já foi entregue a empresários, políticos, artistas, desportistas e instituições.

Entre os escolhidos estão nomes como o escritor José Saramago, a fadista Mariza, os Capitães de Abril, o antigo presidente Mário Soares, o futebolista Cristiano Ronaldo e o secretário-geral da ONU, António Guterres.

O ano passado, o prémio foi entregue a Mario Centeno, ministro das Finanças que se destacou na imprensa internacional depois da sua chegada à presidência do Eurogrupo.

O prémio dos correspondentes passou a ser denominado prémio Martha de La Cal (1927-2011) a partir de 2012. Uma homenagem à jornalista norte-americana que trabalhou durante vários anos em Portugal para a revista Time e que foi uma das fundadoras da Associação da Imprensa Estrangeira há 41 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *